O INCONSCIENTE: UMA FABRICAÇÃO FREUDIANA?


Penso, logo hesito

O INCONSCIENTE: UMA FABRICAÇÃO FREUDIANA?

Réplica a Milena

Num comentário ao post ” Réplica a Carmem” — em que discorro sobre as evidências (ou falta delas) da existência de Deus —  Milena me faz uma oportuna pergunta sobre o inconsciente freudiano: considerando que o ônus da prova recai sempre sobre quem propõe a existência de algo, tem Freud (ou a Psicanálise) argumentos/evidências bons/boas o bastante para que assumamos a existência do inconsciente?

A meu ver, a resposta é sim.

Uma argumentação mais completa a respeito pode ser lida no post Curso Rápido de Psicanálise, mas retomo parte dessa argumentação e aproveito para desenvolver algumas reflexões sobre o que significa assumir a existência do inconsciente.

Vou tentar aqui desenvolver três pontos principais.

 (1). A postulação do inconsciente não é gratuita. Ao contrário, ela cumpre uma importante função teórica e explicativa.

Na ciência contemporânea, é praticamente um lugar-comum assumir…

View original post mais 1.378 palavras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s